Seguidores

Pesquisar este blog

sexta-feira, 21 de abril de 2017

RESPOSTA: Qual a Idade para ser Ministro da Eucaristia?

Ave Maria!

FELIZ E SANTA PÁSCOA!!

Qual a idade para ser ministro da eucaristia? 

Primeiro, é bom deixar claro que o Ministro da Eucaristia é o Sacerdote (Presbítero, Bispo).

Cân 900 - Somente o sacerdote validamente ordenado é o ministro que, fazendo as vezes de Cristo, é capaz de realizar o sacramento da Eucaristia.

O Código de Direito Canônico ao tratar sobre o Sacramento da Ordem dispõe que:

Cân 1031 - § 1. Não se confira o presbiterato a quem não tenha completado vinte e cinco anos de idade e não possua maturidade suficiente, observando-se o intervalo de ao menos seis meses entre o diaconato e o presbiterato. Os que se destinam ao presbiterato sejam admitidos à ordem do diaconato somente depois de terem completado vinte e três anos de idade.
(...)
§ 3. As Conferências dos Bispos podem estabelecer normas que exijam idade maior ainda para o presbiterato e o diaconato permanente.

Desta feita, a idade para ser Ministro da Eucaristia é, no mínimo, 25 anos, podendo ser maior, conforme determine a Conferência dos Bispos.


Para ser Ministro da Eucaristia é necessário:

1) Ser homem (varão - Cân 1024);
2) Batizado na Igreja Católica (Câns 241, §2 e 1024);
3) Ser Confirmado/Crismado (Câns 241, §2 e 1033);
4) Ter, no mínimo, 25 anos de idade, podendo ser exigida uma idade maior (Cân 1031);
5) Ter uma cuidadosa formação (Cân 1027), por um período de, ao menos seis anos completos - filosofia e teologia - (Cân 250) e quatro anos de formação espiritual (Cân 235).

Fonte: Código de Direito Canônico
 
A messe é grande, mas os operários são poucos. 
Mandai pois, Senhor, operários para sua messe.

quarta-feira, 19 de abril de 2017

O que fazer para assumir os cabelos grisalhos/brancos?

Há alguns meses falei aqui sobre o assunto no post - RESPEITE OS MEUS CABELOS BRANCOS - hoje, aos 40 anos, faz 8 meses que não retoco a raiz do cabelo.

Meus grisalhos já estão maiores, mais chamativos, e, em mim, crescendo como se fossem luzes.

Cada mulher é única, assim, cada uma terá um crescimento do branco diferente da outra, a começar pela idade com que eles aparecem. Algumas já na tenra idade dos 12 (doze) anos ostentam fios brancos, outras com 20, outras com 30, uma boa parte após os 40, algumas após os 50 e tem, também, aquelas que aos 60 anos tem bem menos fios brancos do que muitas menininhas aos 30.

Bem, quero aqui relatar como tem sido esse processo, essa transição para o grisalho.

Já falei que quando pensei em não mais pintar - não foi por alergia - mas, por pura preguiça de ir ao salão de beleza todo mês, e olha que nem ia todo mês retocar..rsrs.. comecei a pesquisar e conheci pessoas que estavam passando ou tinham passado pela mesma experiência que eu.

Nesses meses, "enfrentei" os questionamentos da minha família, amigos e do cabeleireiro.

"Você é muito nova"

"Você vai parecer mais velha"

"É mais difícil de cuidar"

"Tem que ser curto"

"E o marido?"

"E os paqueras?"

E outras bobagens que a "sociedade" usa para escravizar a mulher.

Enfim, como já estava decidida, lidei com essas questões com muita tranquilidade, principalmente, porque eu sabia o "meu" porque não pintar mais e já tinha visto mulheres lindíssimas com seus grisalhos que não ficaram mais velhas (pelo contrário), que não ficaram mais feias, que o marido apoiava, que não pareciam desleixadas, então; nada disso, para mim, era desculpa.

Óbvio, isso não tirou o medo.
Medo de quê?
Do desconhecido.
Receio de como ia crescer, de como ia ficar, duvidas sobre o que fazer, pintar de loiro, fazer luzes, cortar, e tantas outras questões que permeiam a cabeça das mulheres nessa hora.

Bem, como eu já tinha visto o vídeo da Rúbia Rubita, decidi que não queria ser tão radical, nem precisaria, vez que não tinha tantos brancos assim, portanto, melhor seria assumir logo, enquanto a transição seria mais "fácil".




Assim, decidi não cortar o meu cabelo - ele estava grande e reto e na cor escura -, e somente parar de pintar. E assim foi.

Como eu cortava a cada 3 meses, normalmente quando ia retocar a raiz, em dezembro fui cortar novamente, porque também as pontas estavam ressecadas; pedi que tirasse uns 4 dedos, mas deixasse o corte reto, porém, o cabeleireiro, resolveu que, como eu não ia pintar, ele tinha que cortar quase longbob, e assim o fez, REPICADO!!!

Sai indignada do salão, já falei que ele não toca mais no meu cabelo.

O corte ficou bonito? Ficou. Mas não era o que eu queria, nem o que pedi. Na frente ficou um pouco abaixo dos ombros, atrás grande ainda, mas repicado. Enfim....

Essa foi minha prova de fogo. Natal, Ano Novo, Batizado - ou seja - festas, e eu com meu grisalho desfilando entre as pessoas. 

No final do ano ainda, vi o vídeo da Kika, onde ela, como eu, estava assumindo e já com 5 meses sem retocar resolveu cortar o cabelo bem curtinho. Clique AQUI para ver.


Nesse tempo também descobri algumas páginas do Facebook (Grisalhas, sim; Projeto Grisalha, Grisalhas Assumidas e Felizes, etc..) para mulheres grisalhas ou que querem assumir, bem como, páginas no Instagram - Linda Gris e outras.

Agora, com 8 meses sem ver tinta, cortei o cabelo longbob (para reparar  de dezembro e reto).
E os meus gris resolveram dar o ar da graça.
Eles só apareciam mais com o cabelo preso, pelo menos eu só notava mais assim...rs.. mas agora eu vi mais.

Euzinha, aliás, meus cabelos rs

Mas, sei que tem mulheres que tem muito mais cabelos brancos do que eu, mesmo mais novas, e que querem assumir, mas não sabem como.

Bem, vocês tem algumas opções para atravessar essa fase de transição:

1) Passar a máquina! 
Como a Rúbia fez.


2) Esperar a raiz crescer um pouco e cortar o cabelo curto, ou mais curto, e ir dando cortes até sair toda a tinta;
Aqui você pode usar lenços ou chapéus para ir escondendo a raiz, principalmente na fase mais difícil, que reputo ser os primeiros meses.

 
3) Parar de pintar e esperar a raiz crescer, dando cortes como é o seu normal. 
Como eu fiz e estou fazendo. E muitas outras mulheres fizeram e fazem.
Aqui também cabe o uso de lenço.
Há também bastões que você pode passar nos fios para "disfarçar" os brancos nesse começo.

4) Fazer luzes ou pintar de loiro e ir depois deixando a raiz crescer
Para algumas essa transição é mais fácil.
Pensei em fazer luzes, mas não fiz porque não queria ficar loira e eu tinha feito umas mechas para "iluminar" há uns dois anos, que ressecou muito o meu cabelo. E ainda tem até uns resquícios dela.
5) Platinar

Porém, em todos os casos a mulher terá que saber o que quer, se impor, não dá ouvido aos outros, ter paciência e aprender a se amar, a se redescobrir com esse novo, com esse cabelo novo, com essa cor nova e que muda a cada dia; nem por isso nos deixa menos belas e poderosas.

Enfim, curtir cada fase. Brincar com o cabelo, brincos, usar maquiagem. Ser feliz!

Fonte: YouTube (Rubia Rubica e Página da Kika).

terça-feira, 18 de abril de 2017

RESPOSTA: Sábado Santo é dia também de Jejum?

Ave Maria!!

FELIZ E SANTA PÁSCOA!

Obrigada por bela explicação,mas gostaria de saber sobre o Sábado Santo,o que a igreja encina e dia também de jejum?

 Não!

Conforme já visto no post - Qual a Diferença de Jejum e Abstinência e quando e como fazer? - o Código de Direito Canônico dispõe no seu Cân 1251 os dias de Abstinência de Carne e de Jejum.

Assim, são dias de Jejum que obrigam os católicos:

1) Quarta-feira de Cinzas;
E
2) Sexta-feira Santa.

Se o católico quiser fazer Jejum em qualquer outro dia do ano, pode, porém, não é obrigado pela Igreja.

Portanto, no Sábado Santo não é obrigado o Jejum, mas, pode ser feito por quem quiser.

O Sábado Santo é dia de silêncio e contrição, pois Jesus está morto.

Também, são dias de Abstinência de Carne que obrigam os católicos:

1) Quarta-feira de Cinzas;
E
2) Todas as Sextas-feiras do ano, salvo em dia de solenidade.

Fonte: Código de Direito Canônico

Ele Ressuscitou, Aleluia!!

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Oração pelas Crianças Abortadas

Senhora Rainha do Céu vo-lo peço e suplico por todas as crianças que estão sendo abortadas neste momento, tende misericórdia, ilumine todas as mães que se encontram em dificuldades e pensam abortar. Dai-lhes força para cuidar do tesouro que lhes envias desde o céu; dai-lhes fé e confiança, Mãe Santíssima protege essas criaturas do aborto, vo-lo peço em nome de vosso amadíssimo Filho Nosso Senhor Jesus Cristo, Amém.

Lhe dou graças a Deus pelo obséquio de minha vida.

Sei que sou responsável pelos não-nascidos que não podem defender-se.

Sei que a tragédia mais séria de nossos dias é a tragédia do aborto.

Hoje, me comprometo: A nunca guardar silêncio;

A nunca ser passivo, A nunca ser esquecedor dos não-nascidos;

A nunca vacilar na luta em defesa da vida Até que todos sejam protegidos;

E nosso país não permita JAMAIS o aborto Senhor Jesus, por mediação de Maria, vossa Mãe, que vos deu a luz com amor e pela intercessão de São José, homem justo, que cuidou de Ti após seu nascimento Vos rogo pela criança ainda não nascida que adotei espiritualmente porque está em perigo de ser abortada.

Vos suplico que de a seus pais amor e valentia para que lutem pela vida do filho que Tú mesmo lhes tem dado e para que lhe permitam viver a vida que Tu mesmo tem preparado desde toda a eternidade. Amém


Nossa Senhora das Dores, rogai por nós!

quinta-feira, 13 de abril de 2017

SEXTA-FEIRA SANTA: DIA DE JEJUM E ABSTINÊNCIA DE CARNE



A Sexta-feira Santa (ou da Paixão) é o dia em que a Igreja Católica vive a Paixão e Morte de Jesus no Calvário.

Nesse dia não há a Santa Missa em nenhuma Igreja Católica, porém, há a Celebração Litúrgica da Paixão do Senhor e a Adoração de Jesus na Santa Cruz, sendo distribuída a santa comunhão (as 15 horas), porém, não é Dia Santo (Guarda ou Preceito); sendo bom o católico participar, mas não sendo obrigatório.

O que é obrigatório nesse dia, sob pena de pecado grave, é observar o Jejum E a Abstinência de Carne.

Infelizmente, vemos que a grande maioria das pessoas que se diz católica não tem noção da importância e das obrigações desse dia.
Marcam aquele almoço de família, cheio de comidas, bacalhau (caro), doces, bebidas (álcool), refrigerantes, uma verdadeira festa, quando na verdade, esse dia é para ser de tristeza.
Guardem a festa para o domingo, esse sim, dia de celebrar a Ressurreição do Senhor, dia de Alegria.

Para saber mais sobre esse assunto clique em:


Fonte: Foto Catecismo Brasil e Código de Direito Canônico 

Nossa Senhora das Dores, rogai por nós!

terça-feira, 11 de abril de 2017

Tríduo Pascal e Indulgência Plenária

O Tríduo Pascal, põe fim ao Tempo da Quaresma e inicia-se na Quinta-feira Santa, após a Missa dos Santos Óleos (realizada pela manhã), e vai até o Sábado Santo, na Solene Vigília Pascal. 
No Domingo inicia-se o Tempo Pascal.



Para saber mais sobre a Semana Santa/Tríduo Pascal e sobre outras formas de conseguir a Indulgência Plenária e a Parcial clique em:

 
Obras e Invocações enriquecidas de Indulgências

Nossa Senhora das Dores, rogai por nós! 

sábado, 8 de abril de 2017

Campanha! 13 de Maio - Use o Véu!


"Julgai vós mesmos: é decente que uma mulher reze a Deus sem estar coberta com véu?"
(I Cor 11, 13)

Dia 13 de Maio de 2017 será o Centenário de Fátima - 100 anos que Nossa Senhora apareceu em Fátima -, então, vamos nesse dia usar o véu em honra a Nossa Senhora?

 Missa na Capela Nossa Senhora das Dores em Brasilia-DF

Adquira o seu véu!


PS: Você pode também já começar a usar antes.

Nossa Senhora de Fátima, rogai por nós!

sexta-feira, 7 de abril de 2017

RESPOSTA: Adultos precisa de padrinho para ser batizado? (II)

Ave Maria!!


Olá, tenho 24 anos e irei me batizar. Mas surgiu essa questão da obrigatoriedade do padrinho no batismo adulto. Procurando sobre o assunto encontrei seu site, mas também olhei no Código do Direito Canônico, e achei o seguinte:
Cân. 876 — Para provar a administração do baptismo, se daí não advier prejuízo para ninguém, basta a declaração de uma só testemunha, acima de toda a excepção, ou o juramento do próprio baptizado, se ele tiver recebido o baptismo
em idade adulta
Cân. 875 — Quem administra o baptismo procure que, se não houver padrinho, haja ao menos uma testemunha, com que se possa provar a colação do baptismo.

Primeiro, parabéns pela sua decisão.
Seja bem-vindo!

Segundo, parabéns por ir beber na e da fonte, lendo o Código de Direito Canônico.
Muito bom isso! 

Terceiro:

Veja que o Código de Direito Canônico (CDC) é dividido em Livros, Títulos e Capítulos.
Assim, o CDC fala isso sim, porém, ele dispõe sobre isso no Livro IV - Do Múnus de Santificar da Igreja, Título I - Do Batismo, Capítulo V, ao tratar sobre, DA PROVA E DO REGISTRO DO BATISMO, que vai do Cân 875 ao 878.

Porém, antes disso, no Livro IV - Do Múnus de Santificar da Igreja, Título I - Do Batismo, Capítulo IV, é onde ele trata DOS PADRINHOS, que vai do Cân. 872 ao 874, e determina, claramente, que:

Cân. 872 - Ao batizando, enquanto possível, seja dado um padrinho, a quem cabe acompanhar o batizando...

Detalhe: O padrinho/madrinha devem ser católicos CRISMADOS!

Veja que são tópicos e assuntos diferentes.

Já no Livro IV - Do Múnus de Santificar da Igreja, Título II - Do Sacramento da Confirmação, Capítulo IV - Dos Padrinhos, o CDC reafirma a necessidade de padrinhos, no Cân 892, remetendo as condições previstas no Cân. 874.

Espero que tenha percebido a diferença.

Quando o Can 875 fala: "Se não houver padrinho", se refere para provar a administração do batismo, onde será preciso uma testemunha para provar que houve o batismo. 
E o Cân 876 também deixa claro que se refere a prova do batismo e não ao Batismo em si: Cân. 876 - Para provar a administração do baptismo...

Isso pode ocorrer no caso de não se conseguir o Batistério, por ter se perdido ou queimado os documentos e registros que ficam na Igreja, por exemplo.

Mas, se você está com dificuldades de encontrar um padrinho/madrinha (só precisa um, não precisa ser o casal) que preencha as condições exigidas, pode pedir ao sacerdote que seja o seu padrinho ou que indique um ou ver com ele a possibilidade de eleger um santo (antigamente se fazia muito isso).

Fonte: Código de Direito Canônico

Nossa Senhora das Dores, rogai por nós!

quarta-feira, 5 de abril de 2017

A outra face da moda das Top models grisalhas.


O Brasil continua sob o império da juventude eterna e a rejeição a quaisquer sinais da idade. Em meio ao paradigma reinante, nossas mulheres são compelidas a pintarem eternamente os cabelos, na tentativa de ocultar os inevitáveis vestígios do avanço do tempo. Entretanto, nos países desenvolvidos, felizmente o cenário é outro e as mulheres grisalhas podem ostentar seus fios naturalmente prateados sem temer a antipatia social contra a maturidade.

Quais são os problemas da ditadura das tinturas? Além do artificialismo, a exposição crônica aos compostos químicos presentes nas tintas para cabelos acaba provocando contaminação por metais pesados e outros agentes cancerígenos e alergênicos. Diante dos graves problemas de saúde sofridos por muitas mulheres, surge inevitavelmente o dilema: assumir o não os cabelos brancos?

Afortunadamente, as sociedades civilizadas (exceto a nossa) começam a superar o culto à juventude eterna e o resultado disto é a valorização das super modelos grisalhas e de cabelo branco. Vejamos alguns exemplos de sucesso.

Cindy Joseph.



Ela começou a modelar aos 48 anos, justamente por causa da sua grande beleza e dos suas longas e bem tratadas melenas quase totalmente brancas. Ela é uma das modelos da agência Ford e ganha aproximadamente 25 mil dólares por dia de trabalho.

Kristen McMenamy



A principal parte da sua carreira de modelo se deu ao longo dos anos 90, marcada pelo visual ousado, cabelo curto e sobrancelha raspada. Aos 45 anos, ela ressurge no cenário fashion com cabelo longo quase totalmente branco e continuando a dar o que falar.

Stacy London.



Uma das mulheres mais elegantes do mundo e também uma das maiores estilistas, não tem pudor em ostentar as suas lindas madeixas brancas.

Para concluir, se Richard Gere, George Clooney, Edson Celulari são considerados lindos e charmosos exibindo seus cabelos grisalhos, por que as mulheres não podem ser? Mulheres brasileiras, p
ensem nisto e lutem pela sua liberdade!

Fonte: Blog da Rô

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Os 15 benefícios prometidos por Nossa Senhora a quem rezar o terço

 
Este é o conteúdo das incríveis revelações ao monge dominicano Alan de la Roche

As 15 promessas de Nossa Senhor a quem rezar o terço foram feiras ao monge dominicano Alan de la Roche, que morreu em 1945 e é considerado o apóstolo da devoção ao rosário em vários países, especialmente europeus.

Em suas memórias, Alan narra que recebeu diretamente da Virgem 15 promessas válidas para todos os devotos do santo terço, e todas elas ainda são de grande atualidade, manifestando a intensidade do amor que Nossa Senhora sente por todos nós.

Estas são as promessas feitas por Maria a todos nós:

1. A todos os que rezarem meu Rosário com devoção, prometo minha proteção especial e grandíssimas graças.

2. Aquele que perseverar na oração de meu Rosário receberá uma graça insigne.

3. O Rosário será uma defesa poderosíssima contra o inferno; destruirá os vícios, libertará do pecado, dissipará as heresias.

4. O Rosário fará florescerem as virtudes e as boas obras, e obterá para as almas a mais abundante misericórdia divina; fará que nos corações o amor ao mundo seja substituído pelo amor a Deus, elevando-os ao desejo dos bens celestes e eternos. Quantas almas se santificarão com esse meio!

5. Quem se confia a mim por meio do Rosário não perecerá.

6. Quem rezar meu Rosário com devoção, meditando seus mistérios, não será oprimido pela desgraça. Pecador, se converterá; justo, crescerá em graças e se tornará digno da vida eterna.

7. Os verdadeiros devotos de meu Rosário não morrerão sem os Sacramentos da Igreja.

8. Aqueles que rezam meu Rosário encontrarão durante sua vida e em sua morte a luz de Deus e a plenitude de suas graças, e participarão dos méritos dos bem-aventurados.

9. Libertarei muito prontamente do purgatório as almas devotadas a meu Rosário.

10. Os verdadeiros filhos de meu Rosário gozarão de uma grande glória no céu.

11. O que pedirem por meio de meu Rosário, obterão.

12. Aqueles que defenderem meu Rosário serão socorridos por mim em todas as suas necessidades.

13. Obtive de meu Filho que todos os membros da Irmandade do Rosário tenham por irmãos, durante a vida e na hora da morte, os santos do céu.

14. Aqueles que rezarem fielmente meu Rosário serão todos meus filhos amantíssimos, irmãos e irmãs de Jesus Cristo.

15. A devoção a meu Rosário é um grande sinal de predestinação.

Fonte: Aletéia

Nossa Senhora do Bom Conselho, rogai por nós!

sábado, 1 de abril de 2017

Você é madrinha ou padrinho? Sabe o que isso significa?

7 ideias sobre a missão que você tem com seu afilhado(a)

É sempre um presente maravilhoso ser convidado a apadrinhar alguém, pois este é um serviço de amor. Mas será que temos claro o que isso realmente significa?

Se você foi convidado a ser padrinho de batismo ou crisma de alguém, vale a pena compreender qual é sua missão e colocá-la nas mãos de Deus, que lhe dará todas as graças necessárias para acompanhar seu afilhado no caminho da fé que o próprio Senhor nos convidou a trilhar.

Apresentamos, a seguir, 7 ideias sobre a missão que você tem como padrinho/madrinha:

1. Sua vida é seu currículo
Seu testemunho de vida é fundamental para iluminar a vida do seu afilhado em seu caminho cristão.

2. Dê o melhor presente
O melhor presente que você pode dar para o seu afilhado não é algo material no aniversário ou no Natal, e sim um acompanhamento sincero da sua vida espiritual e da sua relação com Jesus.

3. Você não é um pai/mãe substituto(a)
Faz parte da sua missão acompanhar também os pais do seu afilhado, fazer parte dessa família espiritual unida pela fé.

4. Compartilhe o que você tem de melhor
Os padrinhos compartilham sua fé; portanto é preciso alimentá-la e fazê-la crescer, estar preparados para responder às dúvidas do afilhado e acompanhá-lo em seus momentos de escuridão, iluminados especialmente pela Palavra de Deus.

5. Pratique o que você ensina
Os padrinhos são chamados a ser assíduos em sua paróquia, comprometidos com sua fé e com a vida da Igreja, especialmente no que diz respeito à vivência dos sacramentos.

6. Mantenha-se próximo
Procure criar um laço afetivo real com seu afilhado e sua família, compartilhando o tempo juntos, conhecendo seu processo e seu desenvolvimento como pessoa e como cristão.

7. Assuma sua responsabilidade plenamente
O batismo abre as portas do céu ao batizado, que se torna parte da Igreja, filho de Deus e com vocação à vida eterna. Quem aceita ser padrinho ou madrinha o faz de forma permanente, como demonstração de amor, mas também como um serviço a Deus, acompanhando esse novo cristão em seu desenvolvimento e amadurecimento.

Quem aceita este desafio e esta responsabilidade o faz para sempre, pois a condição de filho de Deus é eterna; portanto sua tarefa de amor, companhia, cuidado e orientação não acaba quando seu afilhado se torna adulto, mas continua durante a vida inteira.

Fonte: Aletéia

Nossa Senhora de Fátima, rogai por nós!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...