Seguidores

Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Pais não casados na Igreja os filhos podem ser batizados

Como não estou conseguindo responder no local apropriado vou colocar a resposta aqui nesse post. Até porque, penso que essa seja a dúvida de muitas pessoas

"Boa tarde!
Tenho uma dúvida quanto ao batismo de filhos de segunda união.
Vivo hoje em segunda união e estou grávida, gostaria de chamar meus irmãos para serem padrinhos de meu filho(a), mas ouvi dizer que na minha situação os padrinhos deveriam ser casados, será que posso convidá-los uma vez que ambos são catolicos e casados na igreja catolica.
Agradeço."


 A Igreja Católica não faz nenhuma exigência para os pais quanto ao batismo dos filhos, óbvio que o ideal era que os pais fossem casados na Igreja, mas a Igreja pede somente que se tenha a certeza que as crianças serão criadas na fé católica.

Agora, para os padrinhos ela exige que sejam crismados solteiros ou casados na Igreja.

b) O que precisa para a pessoa ser padrinho/madrinha?
1) Seja designado pelo batizando ou por seus pais, ou no caso de ausência pelo próprio pároco ou ministro, e tenha aptidão e intenção de cumprir esse encargo;
2) Tenha completado 16 anos de idade;
3) Seja Católico, confirmado (crismado);
4) Já tenha recebido o Sacramento da Eucaristia;
5) Leve uma vida de acordo com a fé (católica) e o encargo que vai assumir;
Não podem ser padrinhos pessoas de outras religiões ou filosofias de vida, amasiados (união estável), divorciados, casados somente no civil ou em uma igreja de outra religião ou pessoas que não tenham uma conduta cristã condizente.
6) Não tenha sido atingido por nenhuma pena canônica legitimamente irrogada ou declarada;
7) Não seja pai ou mãe do batizando (nem esposo(a) de uma pessoa adulta que irá se batizar); 8) Solteiro ou Casado na Igreja Católica.

Nesse caso, não vejo nenhum problema em seus irmãos casados na Igreja serem padrinhos.

Que Deus a abençõe e boa hora. Que venham com saúde.


quarta-feira, 30 de julho de 2014

Ser Comunista é motivo de Excomunhão? E votar em Comunista?

Nesse vídeo o pe. Paulo Ricardo esclarece aos católicos o que a Igreja Católica ensina sobre a excomunhão e o comunismo.

São respondidas as seguintes perguntas:

1) A pessoa ser comunista é motivo de Excomunhão?
2) É permitido aderir ao Partido Comunista e ajudá-lo de alguma forma?
3) É permitido publicar, divulgar, ler livros, revistas, jornais ou tratados que sustentam a doutrina ou ação dos comunistas ou escrever neles?
4) Fiéis cristãos que consciente e livremente fizeram o que está no número 1 ou 2 podem se aproximar (receber) dos Sacramentos?
5) Fiéis cristãos que professam a doutrina do comunismo incorrem pelo próprio fato na excomunhão (hoje a Apostasia não é mais reservado somente a Santa Sé, podendo ser redimido pelo Bispo local)?
6) É permitido os cidadãos católicos darem seu voto a partidos ou candidatos, que mesmo os que não proclamam princípios contrários a doutrina católica e até reivindicam o nome de cristãos, se unem de fato aos comunistas e os apoiam por suas ações (partidos comunistas e aliados)?
7) Como se incorre na Excomunhão automática??

Vejam o vídeo:



Nossa Senhora do Carmo, rogai por nós!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...