Seguidores

Pesquisar este blog

quarta-feira, 7 de outubro de 2020

Pe Robson é Inocente!

Padre Robson de Oliveira foi acusado pelo Ministério Público de Goiás de lavagem de dinheiro. Segundo as investigações, ele movimentou R$ 2 bilhões em 10 anos, por meio da Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe), com sede em Trindade (GO)


Sarah Peres
postado em 06/10/2020 15:36 / atualizado em 06/10/2020 21:01


(crédito: reprodução )

Em decisão unânime, na tarde desta terça-feira (6/10), o Tribunal de Justiça de Goiás arquivou a investigação contra o padre Robson de Oliveira, que era acusado de lavagem de dinheiro. A informação foi confirmada pela defesa do religioso ao Correio. Investigações do Ministério Público de Goiás, por meio da Operação Vendilhões, tinham indicado que o pároco havia movimentado R$ 2 bilhões em 10 anos, por meio da Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe), com sede em Trindade (GO).


O julgamento de padre Robson começou às 13h e, após quarenta minutos, foi proferida a decisão do desembargador Nicomedes Domingos Borges, acompanhado por unanimidade pela 1ª Câmara Criminal. A ação do MP contra o religioso foi, portanto, arquivada.

"Com isso, fica reconhecido que não houve a qualquer ilicitude praticada pelo religioso, que sempre se dispôs a esclarecer toda e qualquer dúvida sobre a sua atuação na Afipe ou em qualquer outro âmbito de evangelização", resumiu o advogado de defesa Pedro Paulo de Medeiros.

Cléber Lopes, também advogado de defesa do padre, afirmou que a decisão dos magistrados reforça que "a associação presidida pelo pároco é de natureza privada e não houve qualquer desvio de valores, sendo certo que todos os investimentos foram aprovados pelos membro da associação".

"A decisão do tribunal reconhece o que a defesa já havia dito há algum tempo. Esperam, com isso, que o sacerdote possa ter a sua biografia restaurada", diz o advogado.

Ao embasar a decisão, o desembargador Nicomedes Domingos Borges afirmou que as provas obtidas pelo MP não comprovavam que o pároco desviava dinheiro para benefício próprio por meio da Afipe.

 “Por se tratar de uma entidade privada, com os membros não tendo questionado qualquer ato, ou alegado lesão aos seus interesses, não há que se falar em qualquer fato típico a ser investigado”, analisou o magistrado.

Em nota oficial, a Afipe assegura que “continuará o trabalho de auditoria, reforma administrativa, implantação de governança e demais ações que estão em andamento na associação".

Operação Vendilhões

A investigação do Ministério Público havia apontado que a Afipe recebia doações altas de fiéis, chegando a receber R$ 20 milhões em doações por mês. O órgão apurou, ainda, que parte dos recursos teriam sido usados na compra de fazendas e de uma casa de praia. Em setembro passado, dois representantes do Vaticano estiveram em Trindade para investigar a associação.

Fonte: CorreioWeb

Divino Pai Eterno e Nossa Senhora Aparecida, rogai por nós!

sábado, 25 de abril de 2020

Covid-19: Por que Deus não impediu a pandemia?


Halfpoint | Shutterstock

A crise do Coronavírus suscita muitas perguntas que às vezes podem abalar a fé cristã: 
Deus queria essa pandemia? Por que ele não põe fim a esta crise? Será que ele realmente nos protege? 
Quando somos confrontados com essas questões, é preciso lembrar o que realmente significa a vontade divina.


A atual situação global com o Covid-19 nos leva à uma questão bastante recorrente: por que Deus não impediu que tudo isso acontecesse? Ele poderia ter feito algo preventivamente: prevenir é melhor que remediar! Por que a morte se esconde tão perto de nós, como se Deus nunca nos protegesse dela? No entanto, continuamos a invoca-lo, implorando a sua proteção. Será que deveríamos apenas nos sentir ofendidos e concluir que a providência divina falhou? Esse é um dos problemas mais importantes da fé cristã. Sem querer exauri-lo ou responde-lo completamente, vamos tentar fornecer algumas chaves para essa questão.

Deus não prometeu afastar de nós o sofrimento e a morte

As escrituras nos ensinam que Deus nem criou e nem quis a morte. Ela é uma consequência do pecado original. Deus a venceu através da Cruz de Cristo, sem a abolir. A morte continua sendo uma regra em nossas vidas. Ninguém escapa da morte, essa é a única certeza impossível de contestar. Portanto, não devemos sonhar com um tipo de proteção divina que nos exima dela. Ninguém escapa e ninguém sabe o momento da morte, que pode ser bastante prematuro.

No entanto, permanece em nós o sonho da proteção divina de todo o perigo. Esse hábito vem de religiões pagãs antigas e entrou na fé cristã em forma de superstições inofensivas: “Que os deuses lhe sejam favoráveis!”. Esse sonho, no entanto, pode distorcer nossa visão da providência divina, uma vez que a proteção solicitada não ocorrer. Podemos pensar nesse momento que nosso Deus não cuida de nós. Jesus não prometeu tirar o sofrimento e a morte de nós. Ele prometeu a salvação de nossa alma no momento de nossa morte, se consentirmos, e nossa ressurreição, segundo a sua, mas no Juízo Final.

Precisamos rezar para ser protegidos? Sim, mas de coisas que refletimos muito pouco: o pecado, a morte espiritual. Essa proteção, que é graça de Deus, nunca falha se a aproveitarmos.

Thierry-Dominique Humbrecht

Fonte: Aletéia

Nossa Senhora Auxiliadora, rogai por nós!

segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

O que o Papa Francisco pensa sobre Satanás?


AFP/EAST NEWS
Ciekawy życiorys o. Amortha. Przy okazji wielu zajmujących rozmów, które z kapłanem przeprowadziła Elisabetta Fezzi, poznajemy ciekawy życiorys ks. Gabriele, od niego samego dowiadujemy się, jakim jest człowiekiem, czym się kieruje w życiu, jak to się stało, że został księdzem, a później egzorcystą. To bardzo szczery, więcej – intymny wywiad, ocierający się o biografię, a tym samym bardzo wciągający. Tym bardziej cenny, że przeprowadzony niemal u schyłku życia włoskiego paulisty, kiedy to człowiek niemal automatycznie rozlicza się już z życiem.


Isabelle Cousturié | Dez 08, 2019

Em um livro intitulado Il diavolo c’è [O diabo existe], o escritor italiano Diego Manetti reúne todas as intervenções em que o Santo Padre advertiu contra os perigos de Satanás

Estamos longe da representação que costumamos ver na iconografia ou no cinema: um homem com aspecto cruel e chifres. O diabo a que sempre se refere o Papa Francisco em suas homilias e catequeses se manifesta de maneira muito diferente. Trata-se de um verme presente na sociedade, que espalha as sementes da discórdia e separa as pessoas. Um ser que, continuamente, nos faz cair em tentação.

Em um livro intitulado Il diavolo c’è [O diabo existe], o escritor italiano Diego Manetti reúne todas as intervenções em que o Santo Padre advertiu contra os perigos de Satanás e nas quais ele explica o que pensa sobre o diabo.

Portador da amargura

“Como nos lembrou tantas vezes o Papa Bento XVI em seus ensinamentos, é Cristo que guia a Igreja, por meio de seu Espírito. O Espírito Santo, com sua força vivificante e unificadora, é a alma da Igreja; de muitos, faz um só corpo, o Corpo místico de Cristo. Nunca nos deixemos vencer pelo pessimismo, por essa amargura que o diabo nos oferece todos os dias; não caiamos no pessimismo e no desânimo: tenhamos a firme convicção de que, com seu poderoso alento, o Espírito Santo dá à Igreja o valor de perseverar e também de buscar novos métodos para levar o Evangelho aos extremos confins da terra” (Papa Francisco, Audiência a todos os cardeais em 15 de março de 2013).

Ladrão de esperança

“Nossa alegria não é algo que nasce por termos tantas coisas, mas de termos encontrado uma pessoa: Jesus, que está entre nós, que nasce do saber que, com Ele, nunca estamos sós, inclusive nos momentos difíceis, quando o caminho da vida tropeça em problemas e obstáculos que parecem insuperáveis (e há tantos desses!). Neste momento, vem o inimigo, vem o diabo, tantas vezes disfarçado de anjo, e nos diz sua palavra. Não o escutem. Sigamos Jesus” (Papa Francisco, Homilia do Domingo de Ramos em 24 de março de 2013).

Semeador de fofocas e discórdia

“Peço-lhes [à Guarda Vaticana] não só para defender as portas, as janelas do Vaticano – um trabalho necessário e importante – mas defender com vosso padroeiro, São Miguel, as portas do coração de quem trabalha no Vaticano, onde a tentação entra exatamente como em todas as partes. Mas há uma tentação, (…) uma tentação de que o diabo gosta muito: aquela que vai contra a união, a união de quem trabalha e vive no Vaticano. O diabo tenta criar uma guerra interna, uma espécie de guerra civil e espiritual. É uma guerra que não é feita com as armas que nós conhecemos: é feita com a língua” (Papa Francisco, Homilia para a Guarda Vaticana em 28 de setembro de 2013).

Satanás é hábil

“O dever do povo de Deus é guardar o homem: o homem Jesus. Porque é o homem que dá vida a todos os homens, à toda a humanidade. De sua parte, os anjos lutam para fazer o homem vencer. Assim, o homem, o Filho de Deus, Jesus, e a humanidade – todos nós – lutamos contra todas essas coisas que Satanás faz para destrui-lo. Tantos projetos de desumanização do homem são obras dele, simplesmente porque ele odeia o homem. Ele é astuto, diz a primeira página do Gênesis. Ele apresenta as coisas como se fossem boas. Mas a intenção dele é a destruição” (Papa Francisco, Meditação Matinal de 29 de setembro de 2014).

Um perigoso sedutor

“Satanás é um sedutor, é daqueles que semeiam discórdias e seduzem com o encanto, com o encanto demoníaco, que leva as pessoas a acreditarem em tudo. Ele sabe se vender com esse encanto, vende bem, mas, no fim, paga mal!

“A velha serpente – o demônio – tem três métodos: primeiro, obtém as coisas, as riquezas, que conduzem as pessoas à corrupção. E não estou contando nenhuma história: a corrupção está em todas as partes. Muitas pessoas vendem suas almas por duas moedas, vendem sua felicidade, sua vida, vendem tudo. Este é o primeiro nível: o dinheiro, a riqueza” (Papa Francisco, homilia da Missa de 3 de outubro de 2015.).

Sombra dos espíritos impuros

“A vida cristã é uma luta. Deixemo-nos atrair por Jesus. (…) E é necessário que seja o Pai que te atraia a Jesus. (…) Mas, se você quer ir para a frente, deve lutar. Sentir o coração que luta, para que Jesus vença.

Pensemos em como é nosso coração. Sinto essa luta no meu coração? Entre a comodidade e o serviço aos outros, entre me divertir um pouco ou fazer uma oração e adorar ao Pai, entre uma coisa e outra? Sinto a luta, a vontade de fazer o bem? Creio que minha vida comove o coração de Jesus?” (Papa Francisco, Meditação Matinal de 19 de janeiro de 2017).

Nenhum diálogo

“A serpente (o diabo) é astuto: não se pode dialogar com o diabo. Todos nós sabemos o que são as tentações, todos sabemos, pois as temos. São tentações de vaidade, de soberba, de ganância, de avareza… Mas todas começa quando dizemos: pode, pode” (Papa Francisco , Meditação Matinal de 10 de fevereiro de 2017).

Hipocrisia e bajulação

“Os hipócritas sempre começam com a bajulação. E logo fazem uma pergunta. Nas técnicas de bajulação também estão o não dizer uma verdade, o exagerar, o fazer crescer a vaidade. Conheci um sacerdote há muito tempo, não aqui, que – coitado – acreditava em todas as bajulações que o faziam. Era a sua fraqueza. Os companheiros diziam que ele havia aprendido mal a liturgia, pois não tinha compreendido bem o verdadeiro sentido da insensatez. Isso se aprende também lendo a passagem do Evangelho em que os fariseus, querendo colocar Jesus à prova, o bajularam para que ele acreditasse e caísse. É a técnica do hipócrita: ele te faz acreditar que ele te ama, e sempre te incha para, depois, alcançar seu objetivo” (Papa Francisco, Meditação Matinal de 6 de junho de 2017).


Fonte: Aletéia

São Miguel Arcanjo e Nossa Senhora da Imaculada Conceição, rogai por nós!

quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

RESPOSTA: Enquanto não sou batizado(a), o que posso ou não fazer na Igreja Católica?

Ave Maria!

Jesus Cristo seja louvado!

Então, eu sou uma mulher de 27 anos que nunca foi batizada e recentemente me entreguei a Deus e à fé católica. Rezo todos os dias, leio sobre os santos, acompanho seu site e seus videos, enfim, sempre busco alimentar a chama de fé que acendeu no meu coração tão tardiamente. Todos os dias. Mas o fato de não ter sido batizada pelos meus pais me gera uma tristeza e sinto que nada que faço é suficiente para chegar a Deus. Rezo para achar uma paroquia que comece o catecismo para adultos ao menos em fevereiro do ano que vem, mas liguei para quase todas as paróquias da minha região e a maioria só dará início ao catecismo para adultos lá para o meio do ano que vem. Fiquei desolada, pois queria me preparar para pertencer a Igreja Católica o mais rápido possível. Até lá, o que posso fazer? Posso, como não batizada, ir às missas? Fazer penitência e a quaresma? Deus escuta minhas preces? O que posso e o que não posso fazer como não batizada até o meu batismo?

Deus lhe abençoe

A Igreja reconhece o Batismo de Desejo.

O que é Batismo de Desejo?

A Igreja reconhece o batismo de desejo aos catecúmenos, e também todos aqueles que sob o impulso da graça, sem conhecer Cristo e a Igreja, procuram sinceramente Deus e se esforçam por cumprir a sua vontade.

1. No seu caso, a Catequese para Adultos não será somente para você receber o Sacramento do Batismo, mas, também, para receber os outros Sacramentos da Iniciação Cristã: Eucaristia e Crisma. E, ainda, você ira se aproximar também do Sacramento da Reconciliação (ou confissão);

2. Veja com o padre da sua Paróquia se ele poderia designar alguém para lhe acompanhar - individualmente - e lhe preparar para poder receber os Sacramentos do Batismo e da Eucaristia. Assim, você faria a Catequese de Adultos somente para receber o Sacramento do Crisma.
De toda sorte, normalmente, a Catequese deveria durar 1 ano; se na sua Diocese/Paróquia elas duram menos do que isso, agradeça.

3. O que você PODE fazer até receber os Sacramentos:

a) Ir a Santa Missa, pelo menos aos domingos (que é obrigatório ao católico): só não pode comungar;
b) Rezar o Terço, Rosário, fazer Adorações, novenas, fazer penitências (jejum e abstinência de carne), participar de procissões, Quaresma;
c) Deus escuta a todos;
d) Ler a Bíblia;
e) Ler o Catecismo (recomendo, assim você já vai conhecendo o que a Igreja ensina);
f) Ler livros sobre a vida dos Santos...
g) Comungar ESPIRITUALMENTE (aqui no blog tem a oração para ajudar).

4. O que você NÃO PODE:

a) Comungar (receber a Eucaristia);
b) Ser madrinha de Batismo e de Crisma;


PS: Veja com o padre se alguém (ou ele) pode lhe preparar individualmente para você ser Batizada na Vigília Pascal (Sábado Santo), antes da Páscoa.

Se recomende a Maria.
Que Ela interceda por você.
Que Deus a abençõe.

quinta-feira, 28 de novembro de 2019

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...