Seguidores

Pesquisar este blog

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Não desmonte sua árvore de Natal agora!

CHRISTMAS
Barbara Krzisnik - Aleteia

O tempo do Natal só termina em meados de janeiro

Pode parecer um pouco confuso. Na sociedade atual, o Natal é comemorado do Halloween até o dia 25 de dezembro. No dia 26, todas as decorações são guardadas e, nos Estados Unidos por exemplo, muitas árvores de Natal são colocadas no meio-fio.
No entanto, para a Igreja Católica, a época litúrgica do Natal começa em 25 de dezembro (incluindo a vigília do dia 24) e vai até janeiro.
A Conferência dos Bispos dos EUA explica: “O tempo litúrgico do Natal começa com a Missa de vigília na véspera de Natal e termina na festa do Batismo de Nosso Senhor. Durante este tempo, nós celebramos o nascimento de Cristo no nosso mundo e nos nossos corações, além de refletirmos sobre a graça da salvação que nasce com Ele…”
É aí que nasce a confusão, já que a Festa do Batismo do Senhor não é uma data fixa da Igreja. Ela sempre ocorre no domingo após a Epifania. Em 2019, segundo o calendário romano, o Batismo do Senhor deve ser celebrado no dia 13 de janeiro. Depois disso, inicia-se o tempo litúrgico comum. 
Portanto, se você quer seguir corretamente o calendário religioso, mantenha a sua decoração de Natal, até o dia 13. É o que vai acontecer no Vaticano. A árvore de Natal e o presépio da Praça São Pedro serão desmontados somente depois do dia 13 de janeiro.

VATICAN CHRISTMAS
Antoine Mekary | ALETEIA | I.Media

Fonte: Aletéia

Jesus, Maria e José, nossa Família Vossa É!

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

RESPOSTA: Vou ser a única a usar o véu na Igreja. Vai chamar atenção? O que faço?

Ave Maria!

Sou consagrada a virgem Maria e aderir o uso do céu só que aqui na minha paróquia não há ninguém q usa o véu na missa e nem há missa tridentina quero muito usar mas pesquisando sobre assunto vim um vídeo onde falava que chama muita atenção só uma pessoa usando o véu na missa ..oque vcs Acham ?

Chama atenção no início sim, com certeza, porque será algo diferente.
Mas USE!

Qual o problema em chamar atenção por algo bom? Melhor do que chamar atenção por algo ruim né?

Eu fui a única a usar na paróquia que frequentei por anos e, regra geral, sou a única que uso nas paróquias que vou. Mas não deixo de usar por isso.

Se quer usar, use!

Com o tempo as pessoas se acostumam.

Já teve dias que eu não usei e as pessoas me perguntarem pelo véu.
E sempre recebi muitos elogios, perguntas sobre onde comprei, como fazer para usar, parabéns, teve risos também, acharem que eu era freira....

O que eu procurei fazer no começo e faço, ainda hoje, quando vou em Paróquias pela primeira vez, procuro sentar num local que seja mais discreto: no canto da Igreja, próximo a saída ou parede, assim, a grande maioria só me verá quando for no momento da comunhão, e assim não vão se distrair tanto.

Só lembrando:

1) Uso do véu não tem ligação com a Consagração a Nossa Senhora;
2) Uso do véu é Bíblico;
3) Pode usar o véu sem ser Consagrada;
4) Pode ser Consagrada e não usar o véu;
5) Observe a modéstia na Igreja (com ou sem o véu);
6) Não precisa de autorização de padre;
7) Não precisa pedir para abençoar o véu;
8) Solteiras: véu branco;
9) Casadas: véu preto ou colorido (azul, bege, cinza...);
10) Viúvas: véu preto
11) Não há tamanho, nem modelo certo. Depende do gosto de cada pessoa;
12) Pode usar em qualquer Missa (não só na Tridentina);
13) Pode usar em outros momentos litúrgicos: adoração, sacramentos, reza do terço....;
14) Pode usar um chapéu (não bone), uma echarpe, um lenço... no lugar do véu de renda.

Sugiro:

Que coloque o véu logo assim que entrar na Igreja e sentar e tire quando a Missa acabar.
Evite mexer muito a cabeça para o véu não ficar escorregando.

Mas pode:

- Colocar quando da Consagração das espécias;
- Colocar quando for comungar.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

RESPOSTA: Noivo Católico x Noiva Evangélica. Matrimônio Misto!

Ave Maria!

Oi tenho 19 anos meu noivo é católico, e eu gostaria muito de me casar com ele na igreja católica, porém sou batizada na igreja evangélica mas já não sigo a religião a 3 anos,como faço para me casar com ele na católica?

Já tratei sobre Matrimônio de Católico com não católico em algumas postagens, dentre as quais:





Matrimônio Misto: entre dois batizados, sendo um deles católico e outro não

Matrimônio por Disparidade de Culto: entre um católico e uma pessoa não batizada.


O que é um Matrimônio Misto?

Matrimônio Misto, no sentido estrito, é aquele realizado entre duas pessoas batizadas, das quais uma tenha sido batizada na Igreja Católica ou nela recebida depois do batismo, e que não tenha dela saído por ato formal, e outra pertencente a uma igreja ou comunidade eclesial que não esteja em plena comunhão com a Igreja católica (can 1124).
Aqui se fala de matrimônio entre católicos e protestantes, católicos romanos e ortodoxos, por exemplo.

O matrimônio misto, no sentido estrito, é diferente da disparidade de culto, neste, uma parte foi batizada na Igreja católica ou nela recebida e não a abandonou por ato formal e a outra parte não é batizada (can 1086).

Quando o Matrimônio Misto é válido?

O Matrimônio Misto é proibido sem a licença expressa da autoridade competente (can 1124), portanto, seria inválido. Para ser válido é preciso a licença.

Quem pode conceder a licença para a celebração de um Matrimônio Misto?

Só o Ordinário local (Bispo) pode conceder essa licença, se houver causa justa e razoável; não a concede, porém, se não se verificarem as condições seguintes:

a) a parte católica declare estar preparada para afastar os perigos de defecção da fé, e prometa sinceramente fazer todo o possível a fim de que toda a prole seja batizada e educada na Igreja católica;
b) informe-se, tempestivamente, desses compromissos da parte católica à outra parte, de tal modo que conste estar esta verdadeiramente consciente do compromisso e da obrigação da parte católica;
c) ambas as partes sejam instruídas a respeito dos fins e propriedades essenciais do matrimônio, que nenhum dos contraentes pode excluir (can 1125).


Em ambos, para que o Sacramento do Matrimônio seja considerado válido é necessário a Dispensa do Bispo.

Você relatou que não frequenta a sua Igreja há 3 anos.

Assim, há duas opções para você:

a) Se quiser continuar sendo evangélica, pode dar entrada nos proclamas e pedir a dispensa do Bispo.

Como fazer isso? Simples!
As partes vão até a Paróquia a qual pertença a parte católica e apresentam a documentação necessária, no caso do católico é preciso apresentar o Batistério (que ele consegue na Paróquia onde foi batizado). Assim, o Pároco vai cuidar para que seja obtida a Dispensa do Bispo.

b) Se você quiser, pode passar a pertencer a Igreja Católica.

Nesse caso, se o seu Batismo for considerado válido pela Igreja Católica (veja Sacramento do Batismo), você deve se inscrever na Catequese de Adultos para que possa conhecer a Igreja Católica e receber os Sacramentos da Eucaristia e da Crisma (confirmação do Batismo).
Se o seu Batismo não for considerado válido pela Igreja Católica, ao final da Catequese você também será Batizada. 

Que Deus abençõe vocês e o seu Matrimônio, pela intercessão de Maria!

Jesus, Maria e José, nossa Família Vossa É!

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

RESPOSTA: Mãe do batizando pode usar roupa vermelha?



Ave Maria!

Sou a mãe da criança, posso usar vermelho?

Pode.
Não há regra ou norma sobre a cor da roupa no batizado.
Normalmente, usa-se roupa clara, branca, mas não é uma obrigação.
Assim como a noiva não é obrigada a casar de branco.

No entanto, observe a modéstia, ou seja, não use decotes, procure uma roupa com manga, não use roupa justa, nem curta, nem apertada, nem transparente.


Fonte: Foto - Teus Vestidos

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Revolução Grisalha: Diga Adeus Às Tinturas! O Cabelo Branco, Agora, É A Moda!





Os cabelos brancos estão na moda e cada vez mais mulheres optam por deixar de pintar as madeixas para assumir uma cabeleira prateada, livrando-se da escravidão das convenções estéticas baseadas no culto à eterna juventude.

REVOLUÇÃO GRISALHA

A tendência de assumir o cabelo branco chegou à Europa vinda dos Estados Unidos e se popularizou há alguns anos: mulheres de 30, 40, ou mais anos, expressaram em sites como “Revolution Gray” (Revolução Grisalha) o fato de estarem fartas de se submeter a pinturas regulares e sofrer com os produtos químicos.



Escritora e jornalista especializada em moda, Sophie Fontanel decidiu há dois anos dar adeus à tintura e deixar seu cabelo ficar naturalmente branco. Para ela, trata-se, antes de mais nada, de uma questão estética. Ela reivindica o lado militante de sua opção e, por isso, resolveu converter a própria experiência em algo interativo, ao postar regularmente fotos dos vários estágios de crescimento de seus cabelos brancos.

“Sabia que geraria interesse, mas não a tal ponto! Recebo uma grande quantidade de mensagens em privado que me dizem: ‘olha, também fiz isso’. E me dou conta de que inspirei muitas outras mulheres”, comemora.


Os cabelos brancos estão na moda e cada vez mais mulheres optam por deixar de pintar as madeixas para assumir uma cabeleira prateada, livrando-se da escravidão das convenções estéticas baseadas no culto à eterna juventude.


Na moda, alguns nomes abriram caminho. A americana Kristen McMenamy, modelo dos anos 1990 conhecida por seu estilo andrógino, resolveu assumir os cabelos grisalhos aos 40 anos. Também conquistou estrelas como Lady Gaga e Rihanna, que pintaram seus cabelos com esse tom.

Atriz Salma Hayek exibindo os fios brancos no Oscar 2018

“Para as mulheres, os cabelos brancos sempre foram malvistos do ponto de vista estético, já que eram exclusivamente associados à decadência física. Junto com o prolongamento da expectativa de vida e com a afirmação progressiva das mulheres em todas as profissões e nos meios de comunicação, as coisas mudaram: um sinal de envelhecimento se converte em uma opção estética como outra qualquer”, comenta o sociólogo Frédéric Godart.

Maye Musk trabalha como modelo há cinco décadas, também assumiu os cabelos brancos.

Mesmo assim, os cabelos brancos das mulheres ainda não são valorizados como no caso dos homens, “percebidos de maneira positiva, por exemplo, como um sinal de sabedoria”, ressalta o sociólogo
.
Escritora Tatiana de Rosnay, diz que sofreu várias críticas quando resolveu assumir os fios brancos

E a pressão social continua sendo muito forte: a escritora Tatiana de Rosnay contou à Paris Match, em 2016, que foi vítima de deboches quando deixou de pintar o cabelo.

E você, deixa/deixaria as pinturas de lado para assumir os fios brancos?


Fonte indicada: Coruja Professor

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...